Export ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdtd.ucb.br:8443/jspui/handle/tede/3093
Type: Tese
Title: Efeito agudo do método de treinamento de força “ponto zero” sobre as respostas musculares, marcadores de dano muscular e recuperação pós-sessão, em homens treinados
Author(s): Trindade, Thiago Barbosa 
First Advisor: Prestes, Jonato
Summary: O método “Ponto zero” foi difundido como uma estratégia que permite manter elevada a intensidade de esforço nas sessões de treinamento de força (TF) de praticantes altamente treinados, mesmo com a utilização de menores cargas. É proposto que, ao final das fases excêntricas do exercício, seja realizada uma breve pausa, antes de iniciar a fase concêntrica subsequente, com o intuito de minimizar a contribuição de estruturas elásticas presentes nos músculos e tendões e aumentar a necessidade de produção de tensão ativa pelo próprio músculo. O objetivo deste trabalho foi comparar os efeitos do método “Ponto zero” versus tradicional sobre as respostas musculares, marcadores de dano muscular e recuperação pós-sessão em homens treinados. Para tanto, 15 homens experientes em TF (idade: 27,7 ± 6,4 anos; massa corporal: 78,4 ± 11,4 kg; estatura: 174,8 ± 4,9 cm; experiência em TF: 5,86 ± 4,7 anos; força relativa no supino: 1,38 ± 0,17) foram submetidos a dois protocolos de exercícios em ordem randomizada e separados por uma semana de repouso. Os métodos “tradicional” e “ponto zero” foram aplicados no supino reto, com cargas de 70% e 50% de uma repetição máxima, respectivamente, para 10 séries até a falha concêntrica, com intervalos de recuperação de 3 minutos entre as séries, ambos com uma cadência de 1 e 2 segundos para as fases concêntrica e excêntrica do exercício, respectivamente. No protocolo “Ponto zero”, uma pausa de 1 segundo foi realizada ao final da fase excêntrica em todas as repetições, antes de iniciar a fase concêntrica. Antes das sessões de exercícios, foram coletadas medidas de espessura, intensidade do eco e algometria nos músculos peitoral maior, porções esternal e clavicular; deltoide, porção clavicular; e tríceps braquial, cabeça lateral; lactato sanguíneo, mioglobina, qualidade de recuperação e dor percebida. Durante as sessões de exercícios, foram quantificados o número de repetições, tempo sob tensão, volume total e esforço percebido em cada uma das séries. Logo após a sessão, foram avaliadas as medidas de espessura muscular, intensidade do eco e lactato sanguíneo. E, nos dias que sucederam as sessões de exercícios (24, 48 e 72h após), foram novamente avaliadas espessura muscular, intensidade do eco, algometria, mioglobina, qualidade de recuperação e dor percebida. O número de repetições e o tempo sob tensão foram superiores no “ponto zero” em todas as séries, porém o volume total de treinamento e a percepção subjetiva de esforço ao longo das séries foi similar entre os grupos. As concentrações de lactato aumentaram de forma similar após as sessões de treinamento. A percepção de recuperação não retornou aos valores de baseline após 72 horas da sessão de treinamento em qualquer dos protocolos. Similarmente, os valores de mioglobina permaneceram elevados até 72 horas após da sessão para as duas condições. Foi verificada redução do limiar de dor em ambos os protocolos, após 24, 48 e 72 horas. A estratégia “ponto zero” resultou maior espessura do deltoide imediatamente após o treino, porém as medidas de 24, 48 e 72 horas permaneceram elevadas em relação às medidas de base, sem diferenças entre os protocolos. Para todos os demais músculos houve aumento da espessura avaliada imediatamente, 24 e 48 horas após a sessão de treinamento. Em todos músculos avaliados foi observado um aumento da intensidade do eco logo após as sessões de treinamento, mas não nas medidas realizadas 24, 48 e 72h após, sem diferenças entre os protocolos. O emprego do método “Ponto zero” tende a ampliar a demanda sobre o músculo deltoide durante o exercício de supino reto, mas não para o peitoral maior e o tríceps braquial. Porém, considerando o tamanho de efeito para mioglobina e dor muscular percebida, a estratégia parece resultar em uma recuperação mais rápida, quando comparada a um modelo tradicional de TF.
Abstract: The method “Ponto Zero” was disseminated as a strategy that allows to maintain high intense effort in resistance training (RT) of highly trained practitioners, even using lower loads. It is proposed that at the end of the exercise eccentric phase, a short break is taken before initiate the next concentric phase, in order to reduce the contribution of the elastic structures present in the muscle and tendons; and, increase the necessity of active tension production by the muscle itself. The aim of this study was to compare the effects of the method “Ponto Zero” versus the traditional method on muscle responses, muscle damage markers and post session recovery in trained men. For that, 15 RT experienced men (27,7 ± 6,4 years; 78,4 ± 11,4 kg; 174,8 ± 4,9 m; RT experience: 5,86 ± 4,7 years; bench press relative strength: 1,38 ± 0,17) were submitted to two exercise protocols in random order and separated by one week rest. The traditional method and the “Ponto Zero” were realized on the bench press, using loads of 50% and 70% of one repetition maximum, respectively, performing 10 series until concentric failure, with 3 minutes of rest between series, both protocols using cadence of 1 second for concentric phase and 2 seconds for eccentric phase. In “Ponto Zero” protocol, a short break of 1 second was performed at the end of eccentric phase on all repetitions. Before the training sessions, were evaluated muscle thickness, echo intensity and algometry of the clavicular and sternal portions of major pectoralis, deltoid clavicular portion and triceps brachii lateral head, blood lactate, myoglobin concentration, total quality recovery and perceived muscle soreness. During the training sessions, were evaluated the number of repetitions, time under tension, total training volume and perceived effort in each one of the series. After the training sessions, were evaluated muscle thickness, echo intensity and blood lactate. On the next days (24, 48 and 72 hours), were evaluated were evaluated muscle thickness, echo intensity, algometry, myoglobin concentration, total quality recovery and perceived muscle soreness. The total numbers of repetitions and time under tension were superiors in “Ponto Zero” session, but total training load of the session and subjective perception of effort had no difference between sessions. The concentration of blood lactate increased in a similar way in both conditions. The perception of recovery did not return to baseline values after 72 hours of training session in any protocol. Similarly, the values of myoglobin remained elevated up to 72 hours after session for both conditions. There was a reduction of muscle soreness threshold for both protocols after 24, 48 and 72 hours. The “Ponto Zero” strategy showed greater muscle thickness of deltoid immediately after the training session, but 24, 48 and 72 hours remained elevated compared to the baseline measures, with no difference between protocols. For the other muscles, there was an increase of muscle thickness evaluated immediately, 24 and 48 hours after the training session. There was an increase of echo intensity immediately after the training sessions, but not for 24, 48 and 72 hours after; with no difference between protocols. The use of the “Ponto Zero” method tends to increase the demand of the deltoid muscle during the bench press exercise. However, considering the size effect for myoglobin and perceived muscle soreness, the strategy seems to result in a faster recovery, when compared to a traditional model of RT.
Keywords: Treinamento de força
Técnicas especializadas de treinamento
Tempo sob tensão
Inchaço muscular
Dor muscular de início tardio
Resistance training
Specialized training techniques
Time under tension
Muscle swelling
Delayed-onset muscle soreness
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::EDUCACAO FISICA
Language: por
Parents: Brasil
Publisher: Universidade Católica de Brasília
Institution Abbreviation: UCB
Department: Escola de Saúde e Medicina
Program: Programa Stricto Sensu em Educação Física
Citation: TRINDADE, Thiago Barbosa. Efeito agudo do método de treinamento de força “ponto zero” sobre as respostas musculares, marcadores de dano muscular e recuperação pós-sessão, em homens treinados. 2022. 69 f. Tese (Programa Stricto Sensu em Educação Física) - Universidade Católica de Brasília, Brasília, 2022.
Access Type: Acesso Aberto
URI: https://bdtd.ucb.br:8443/jspui/handle/tede/3093
Document date: 2-Aug-2022
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Educação Física

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ThiagoBarbosaTrindadeTese2022.pdfTese3.51 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.