Export ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdtd.ucb.br:8443/jspui/handle/tede/2186
Type: Dissertação
Title: Comparação da autopercepção da saúde nos aspectos biopsicossociais de idosos atendidos e não atendidos USF
Author(s): Neiva, Tiago Sousa 
First Advisor: Alves, Vicente Paulo
Summary: Introdução: Os idosos brasileiros vivenciam um acelerado aumento na participação relativa na pirâmide etária nacional, de 4,8% em 1991, chegou a 7,4% em 2010. Em 2050, serão quase 30%, o que colocará o país como um daqueles que possui maior número absoluto de idosos no mundo. São cidadãos portadores do livre e inalienável direito de utilizar o SUS orientado à APS/ESF, de forma equitativa e integral. O envelhecer ativo e saudável é um processo multifatorial, que tornou-se uma prioridade nas políticas de saúde afim de reduzir a crescente incidência da dependência. Ele possui, dentre outros determinantes, a auto-percepção de saúde (AP), ou seja, como o indivíduo percebe os diferentes e as múltiplas facetas das condições de saúde, cobrindo todo o continuum doença-bem-estar, e atuando como uma medida de “otimismo de saúde”. Uma das estratégias para ampliar a satisfação dos pacientes com os cuidados de saúde na APS é o Método Clínico Centrado na Pessoa (MCCP), que permite ao paciente experimentar ser o protagonista da discussão do próprio problema e agir ativamente no processo de tratamento. O objetivo desta pesquisa foi comparar a autopercepção de saúde (AP) entre dois grupos de idosos que vivem em área de abrangência de uma equipe de saúde da família, um deles assistido pelo serviço médico da unidade básica de saúde (UBS) de referência (Grupo 1) – mediante o Método Clínico Centrado na Pessoa (MCCP) –, mas o outro não atendido nesta UBS (Grupo 2). Materiais e Métodos: A amostra deste estudo foi obtida mediante visita aleatória de colaboradores treinados às residências de idosos dentro da área de abrangência da Equipe de Saúde da Família da Granja do Torto. O instrumento de estudo buscou identificar variáveis acerca das dimensões sociodemográfica, doenças crônicas e, uso de serviços de saúde. Resultados e Discussão: no Grupo 1, dentre os 55 idosos, 33 (60%) apresentaram nenhuma escolaridade, 44 (80%) eram hipertensos e o mesmo número de pessoas apresentavam peso alterado, 16 (30%) faziam uso de polifarmácia e 47 (85%) realizaram duas ou mais consultas no período avaliado, 70% do Grupo apresentaram ruim AP. Já no Grupo 2, dentre 46 participantes, 25 idosos (54%) tinham escolaridade entre 4-7 anos, 22 (47%) eram hipertensos, 29 (63%) tinham peso alterado, 6 (13%) usavam polifarmácia, 34 (60%) consultaram-se duas ou mais vezes e 53% apresentavam boa AP. Verificaram-se diferenças significativas intergrupos acerca da escolaridade (menor no Grupo 1), número de consultas médicas (maior no Grupo 1) e presença de Hipertensão Arterial Sistêmica - HAS (maior no Grupo 1). Conclusão: a medida das potencialidades do MCCP para incrementar a AP de saúde em idosos atendidos na ESF pode ser limitada, particularmente, devido à forte influência das variáveis sociodemográficas negativas e maior presença e consequências das DCNT na AP, causando-lhe redução importante e, por conseguinte, uma maior frequentação de idosos em unidades de saúde da família.
Abstract: Introduction: The Brazilian elderly experience an accelerated increase in relative participation in the national age pyramid, from 4.8% in 1991, to 7.4% in 2010. In 2050, it will be almost 30%, which will put the country as one of those which has the highest absolute number of elderly people in the world. They are citizens with the free and inalienable right to use SUS-oriented Primary Health Care/Family Health Unit in an equitable and integral manner. Active and healthy aging is a multifactorial process that has become a priority in health policies in order to reduce the increasing incidence of dependency. It has, among other determinants, self-perception of health (SPH), that is, how the individual perceives the different and multiple facets of health conditions, covering the entire disease-well-being continuum, and acting as a measure of "health optimism". One of the strategies to increase patient satisfaction with health care in PHC is the Person-Centered Clinical Method (PCCM), which allows the patient to experience being the protagonist of the discussion of the problem itself and acting actively in the treatment process. The objective of this study was to compare the self-perception of health among two groups of elderly people living in a family health area, one of them assisted by the medical service of the reference health unit (RHU) (Group 1) - through the Person-Centered Clinical Method (PCCM) - but the other unattended in this RHU (Group 2). Materials and Methods: The sample of this study was obtained by random visit of trained employees to the residences of the elderly within the area of the Family Health Team in the Granja do Torto. The study instrument sought to identify variables about the sociodemographic dimensions, chronic diseases and the use of health services. Results and Discussion: In Group 1, 33 (60%) had no schooling, 44 (80%) had hypertension and the same number of people had altered weight, 16 (30%) had polypharmacy and 47 (85%) had two or more visits in the period evaluated, 70% of the Group had a poor SPH. On the other hand, Group 2, among the 46 participants, 25 elderly (54%) had schooling between 4-7 years old, 22 (47%) were hypertensive, 29 (63%) had altered weight, 6 (13%) used polypharmacy, 34 60%) were consulted two or more times and 53% had a good AP. There were significant intergroup differences in schooling (lower in Group 1), number of medical consultations (higher in Group 1) and presence of SPH (higher in Group 1). Conclusion: the measurement of the potential of PCCM to increase self-perceived health in the elderly attending the PHC may be limited, particularly due to the strong influence of the negative sociodemographic variables and greater presence and consequences of the chronic diseases in the SPH, causing a significant reduction and, therefore, a greater attendance of the elderly in family health units.
Keywords: Idosos
Envelhecimento
Autopercepção de saúde
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
Language: por
Parents: Brasil
Publisher: Universidade Católica de Brasília
Institution Abbreviation: UCB
Department: Escola de Saúde e Medicina
Program: Programa Strictu Sensu em Gerontologia
Citation: NEIVA, Tiago Sousa. Comparação da autopercepção da saúde nos aspectos biopsicossociais de idosos atendidos e não atendidos USF. 2016. 63 f. Dissertação (Programa Stricto Sensu em Gerontologia) - Universidade Católica de Brasília, Brasília, 2016.
Access Type: Acesso Aberto
URI: https://bdtd.ucb.br:8443/jspui/handle/tede/2186
Document date: 31-Oct-2016
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Gerontologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TiagoSousaNeivaDissertacao2016.pdfDissertação2.38 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.