???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdtd.ucb.br:8443/jspui/handle/tede/2042
???metadata.dc.type???: Tese
Title: Efeitos da intensidade do treinamento aeróbio sobre o comprimento do telômero e suas proteínas de proteção durante o envelhecimento
???metadata.dc.creator???: Cunha, Verusca Najara de Carvalho 
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Simões, Herbert Gustavo
First advisor-co: Andrade, Rosângela Vieira de
???metadata.dc.description.resumo???: Telômeros são complexos compostos por ácido desoxirribonucleico e proteínas, localizados nas extremidades dos cromossomos, formados por uma pequena sequência de bases nitrogenadas (5’-TTAGGGn -3’) repetida diversas vezes. Encontram-se ligados a um complexo multiprotéico denominado “shelterin” composto por seis proteínas (TRF1, TRF2, POT1, TIN2, RAP1 e TPP1) que mantém a homeostase telomérica, prevenindo sua degradação. Os telômeros são afetados pela incapacidade da DNA polimerase replicar completamente o final da fita 5’ do cromossomo. Os resultados de tal falha são sucessíveis encurtamentos a cada divisão celular, o que leva à telômeros extremamente curtos ao término das divisões celulares, resultando na senescência celular. Sendo assim, considerados um potencial biomarcador do envelhecimento a nível celular. O encurtamento dos telômeros tem sido associado a um maior risco de desenvolvimento de doenças associadas ao envelhecimento, tais como, diabetes mellitus, doenças cardiovasculares e obesidade. Em contrapartida, acredita-se que o exercício físico possa atenuar a taxa de encurtamento dos telômeros, mesmo em indivíduos idosos. Contudo, é possível que exista uma ‘dose’ ideal de exercício físico que possa potencializar este efeito benéfico. Assim, o objetivo do presente estudo foi analisar e comparar os efeitos do treinamento aeróbio de natação realizado em dois domínios de intensidade (alta e baixa) sobre a expressão dos genes que codificam as proteínas de proteção telomérica (trf1 e trf2), proteínas associadas à senescência celular (p53 e Chek2), além de mensurar o comprimento do telômero no gastrocnêmio e no miocárdio de camundongos idosos. Dezesseis animais foram divididos em quatro grupos: dois grupos submetidos a doze semanas de treinamento físico de natação em baixa intensidade (BI) ou alta intensidade (AI) e dois que permaneceram sedentários pelo mesmo período, sendo um grupo de animais jovens (CONTj) e um de animais idosos (CONTi). O treinamento consistiu do exercício de natação, três vezes por semana, 20 minutos por sessão para o grupo AI e 40 minutos para o BI, com carga correspondente a 3% do peso corporal (%PC) (BI) e 6%PC (AI). Um teste incremental para avaliação funcional fora realizado a cada quatro semanas para mensuração da carga máxima (Gmáx). Após o término do período de treinamento, os animais foram sacrificados para retirada de amostras de tecido para análise da expressão dos genes relacionados aos telômeros. Os resultados obtidos sugerem que o exercício de alta intensidade seja “teloprotetor” no tecido gastrocnêmio, uma vez que o comprimento do telômero dos animais idosos não diferiu entre si, embora, os animais desse grupo (AI) apresentaram uma menor expressão dos genes das proteínas protetoras (trf1 e trf2) e da senescência celular (p53). Esses resultados sugerem que a intensidade na qual o exercício é realizado interfere no comprimento dos telômeros e que tal resposta é tecido dependente, uma vez que os mesmos resultados não foram observados no tecido cardíaco dos animais.
Abstract: Telomeres are composed of complex deoxyribonucleic acid and proteins located at the ends of chromosomes, formed by a short sequence of nitrogenous bases (5'-TTAGGGn -3 ') repeated several times. Are connected to a multiprotein complex called "shelterin" consists of six proteins (TRF1, TRF2, POT1, TIN2, RAP1 and TPP1) which maintains telomere homeostasis, preventing degradation. Telomeres are affected by the DNA polymerase inability fully replicate the tape 5' end of the chromosome. The results of such failure are successors shortenings with each cell division, which leads to extremely short telomeres at the end of cell division, resulting in cell senescence. Therefore telomeres are considered a potential biomarker of aging at the cellular level. The shortening of telomeres has been associated with an increased risk of developing age-related diseases such as diabetes, cardiovascular disease and obesity. In contrast, it is believed that physical exercise can attenuate the shortening rate of telomeres, even in the elderly. However, it is possible that there is a 'dose' ideal of physical exercise that can enhance this beneficial effect. The objective of this study was to analyze and compare the effects of aerobic training intensity swimming conducted in two intensity domains (high and low) on the expression of genes encoding the protective telomeric proteins (trf1 and trf2), associated proteins cellular senescence (p53 and Chek2), in addition to measuring telomere length in gastrocnemius and myocardium old mice. Sixteen animals were divided into four groups: two groups submitted to twelve weeks of physical training of swimming at low intensity (BI) and high intensity (AI) and two who remained sedentary for the same period, with a group of young animals (CONTj) and elderly animals (CONTi). Training consisted of swimming exercise three times a week, 20 minutes per session for the group AI and 40 minutes for BI with load corresponding to 3% body weight (%PC) (BI) and 6%PC (AI). An incremental test for functional evaluation was performed every four weeks to measure the maximum load (Gmáx). After the training period, animals were sacrificed for removal of tissue samples for analysis of genes expression related to telomeres. The results suggest that high intensity exercise is "teloprotetor" in the gastrocnemius tissue, since telomere length of the elderly animals did not differ from each other, however, the animals in this group (AI) had a lower expression of genes of proteins protective (trf1 and trf2) and cellular senescence (p53). These results suggest that the intensity at which the exercise is performed interfere with telomere length and that this response is tissue dependent, since the same results were not observed in cardiac tissue of animals.
Keywords: Educação física
Exercícios aeróbicos
Proteínas de proteção
Envelhecimento
Telômeros
Proteínas
???metadata.dc.subject.cnpq???: CIENCIAS DA SAUDE::EDUCACAO FISICA
Language: por
???metadata.dc.publisher.country???: Brasil
Publisher: Universidade Católica de Brasília
???metadata.dc.publisher.initials???: UCB
???metadata.dc.publisher.department???: Escola de Saúde e Medicina
???metadata.dc.publisher.program???: Programa Strictu Sensu em Educação Física
Citation: CUNHA, Verusca Najara de Carvalho. Efeitos da intensidade do treinamento aeróbio sobre o comprimento do telômero e suas proteínas de proteção durante o envelhecimento. 2015. 75 f. Tese (Programa Strictu Sensu em Educação Física) - Universidade Católica de Brasília, Brasília, 2015.
???metadata.dc.rights???: Acesso Aberto
URI: https://bdtd.ucb.br:8443/jspui/handle/tede/2042
Issue Date: 14-Jul-2015
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Educação Física

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
VeruscaNajaradeCarvalhoCunhaTese2015.pdfTese1.66 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.