???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdtd.ucb.br:8443/jspui/handle/tede/2033
???metadata.dc.type???: Tese
Title: A autoridade docente e a sociedade da informação: educação, crise e liquidez
???metadata.dc.creator???: Soares, Leonardo Humberto 
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Sousa, Carlos Ângelo de Meneses
First advisor-co: Mariz, Ricardo Spindola
???metadata.dc.description.resumo???: O presente trabalho de pesquisa teve como intuito identificar de que maneira as novas tecnologias informacionais e comunicacionais, o grande volume informacional produzido e a prática docente frente a “Sociedade da Informação” reforçam e/ou põem em xeque a percepção do professor sobre a sua autoridade em sala de aula. A pesquisa partiu do princípio de que o sentimento de “crise da autoridade” que é verbalizado recorrentemente por parte dos docentes poderia estar diretamente vinculado às novas dinâmicas sociais emergentes do desenvolvimento tecnológico e informacional visto nos últimos quarentas anos e que se apresenta cada vez mais inserido no contexto social e educacional. Nesse sentido, a pesquisa revelou aspectos importantes que podem contribuir para uma melhor compreensão sobre o próprio ato educativo e sobre os fenômenos que fazem parte da rotina cotidiana do professor em sala de aula. Tendo esse cenário como base, a pesquisa se fundamentou principalmente nas reflexões apresentadas por Bauman (2011), Bourdieu e Passeron (1975), Castells (1999) e Hobsbawm (1995) para compreender como a contemporaneidade está reagindo aos eventos históricos de mudança no que vem sendo chamado de sociedade da informação. Sobre esse cenário, pintou-se o enredo da discussão desse trabalho e que teve Arendt (1964) como fio condutor para o conceito de crise da autoridade docente e crise da educação. Durkheim (1978) e Furlani (1990) complementaram a visão sobre autoridade de Arendt (1964), apresentando pontos convergentes e divergentes sobre o assunto. Nóvoa (1995), Alarcão (2001), Zabala (1998), Zabalza (2004) e Postic (1990) auxiliaram na reflexão sobre as inquietações e os novos papeis do professor. A fenomenologia foi utilizada enquanto método cientifico condutor para os procedimentos de geração e análise dos dados. A pesquisa se caracterizou como exploratória quanto ao fim e pesquisa de campo e empírica quanto aos meios. A partir da abordagem qualitativa, foi utilizada a entrevista semiestrutura e a observação assistemática enquanto técnicas para geração de dados, enquanto o discurso do sujeito coletivo (DSC) e a análise interparticipante foram utilizados como instrumentais utilizados para a sua contextualização. Como resultado, foram identificados três importantes fenômenos que parecem ser essenciais para esse debate: a) que o aluno possui facilidade em interagir com a tecnologia, mas essa facilidade não ultrapassa o seu uso no contexto comunicacional e de entretenimento; b) que o acesso dos alunos às novas bases informacionais pode gerar um sentimento de perda da autoridade naquele professor que não está preparado para lidar com essa realidade; e c) que as estratégias que se pautam na compreensão do outro como parte diretamente envolvida no ato educativo parecem fortalecer as relações de autoridade do professor. Em síntese, o resultado aponta a ideia de que não é o domínio da TIC pelo professor que reforça ou não a sua autoridade.
Abstract: This research paper aims to identify how the new informational and communicational technologies, the large volume of information produced and the teaching practice across the "Information Society" reinforce and / or puts into question the teachers’ perception of their own authority in the classroom. The study assumed that the sense of "crisis of authority", which is verbalized repeatedly by teachers, might be directly linked to the new emerging social dynamics of technological and informational development seen in the past forty years and it has been increasingly inserted in social and educational context. In this sense, the survey revealed important aspects that might contribute to a better understanding of the educational act itself and on the phenomena that are part of the teacher’s daily routine in the classroom. Taking this scenario as a basis, the research is mainly grounded in the ideas presented by Bauman (2011), Bourdieu and Passeron (1975), Castells (1999), Hobsbawm (1995) in order to understand how contemporary is reacting to changing historical events in what has been called the information society. On this scenario, the plot of the discussion of this work and we had painted-Arendt (1964) as a guide to the concept of crisis in teaching authority and the education crisis. Durkheim (1978) and Furlani (1990) complemented the vision of Arendt’s authority (1964), with convergent and divergent points on the subject. Nóvoa (1995), Alarcão (2001), Zabala (1998), Zabalza (2004) and Postic (1990) helped on the reflection about the concerns and the new roles of the teacher. Phenomenology was used as conducting scientific method to the procedures for generation and data analysis. The research is characterized as exploratory regarding the objective and field and as empirical research on the means. From the qualitative approach semi-strutucture interview and systematic observation as techniques for data generation were used, while the collective subject discourse (DSC) and interparticipant analysis were employed as instruments for its contextualization. As a result, three important phenomena have been identified and appear to be essential to this debate: a) the student has facility to interact with technology, but this feature does not extend to their use in the context of communication and entertainment; b) Students’ access to new information bases can generate a sense of loss of authority on a teacher who might not be prepared to deal with that reality; and c) that the strategies in which are based on the understanding of the other as part directly involved in the educational act seem to strengthen the teacher’s authority relations. In summary, the result points to the idea that it is not the domain of ICT by the teacher reinforcing or not your authority.
Keywords: Crise
Docência
Autoridade
Sociedade da informação
Educação
Tecnologia da informação
???metadata.dc.subject.cnpq???: CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Language: por
???metadata.dc.publisher.country???: Brasil
Publisher: Universidade Católica de Brasília
???metadata.dc.publisher.initials???: UCB
???metadata.dc.publisher.department???: Escola de Educação, Tecnologia e Comunicação
???metadata.dc.publisher.program???: Programa Strictu Sensu em Educação
Citation: SOARES, Leonardo Humberto. A autoridade docente e a sociedade da informação: educação, crise e liquidez. 2016. 279 f. Tese (Programa Strictu Sensu em Educação) - Universidade Católica de Brasília,Brasília, 2016.
???metadata.dc.rights???: Acesso Aberto
URI: https://bdtd.ucb.br:8443/jspui/handle/tede/2033
Issue Date: 22-Apr-2016
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
LeonardoHumbertoSoaresTese2016.pdfTese3.29 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.