???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdtd.ucb.br:8443/jspui/handle/tede/2015
???metadata.dc.type???: Dissertação
Title: Associação da hipertensão arterial durante a gravidez com prematuridade e baixo peso ao nascer: repercussões para o desenvolvimento na infância
???metadata.dc.creator???: Prado, Ivanete Fernandes do 
???metadata.dc.contributor.advisor1???: França, Nanci Maria de
???metadata.dc.contributor.referee1???: Silva, Sandra Célia Coelho Gomes
???metadata.dc.contributor.referee2???: Sampaio, Tânia Mara Vieira
???metadata.dc.contributor.referee3???: Melo, Gislane Ferreira de
???metadata.dc.description.resumo???: Dentre as doenças que acontecem a mulher durante a gravidez, a hipertensão arterial é considerada a que traz mais efeitos prejudiciais para o organismo da mãe, do feto e do recém-nascido. Entre as repercussões que essa doença pode trazer para o feto, encontram-se a prematuridade e o baixo peso ao nascer, que são considerados os principais determinantes do risco de morte no período neonatal e dos problemas de desenvolvimento na infância, além de aumentarem a probabilidade de ocorrência de várias doenças na vida adulta. Este estudo objetiva identificar a prevalência de hipertensão arterial durante a gestação e associá-la com a prematuridade e o baixo peso ao nascer. Trata-se de estudo tipo caso-controle realizado no hospital público do município de Guanambi-Bahia, utilizando as declarações de nascidos vivos e prontuários das gestantes. A amostra foi composta por 207 gestantes e 212 recém-nascidos vivos, divididos em grupo-caso e grupo-controle. Foi utilizado um protocolo de pesquisa para registro dos dados do recém-nascido, dados mãe, gestação/parto e fatores de risco gestacional: hemorragia, deslocamento prematuro de placenta, placenta prévia, amniorrexe prematura, oligodrâminio, TORCHS, infecção do trato urinário, alcoolismo, diabetes, hipertensão, tabagismo, uso de medicações/drogas e parto. O estudo teve aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Católica de Brasília e Secretaria de Saúde do Estado da Bahia. As associações das possíveis variáveis preditoras da prematuridade e baixo peso ao nascer foram analisadas por meio de modelos hierarquizados de regressão logística múltipla. A prevalência de gestantes com hipertensão arterial durante a internação para o parto na amostra estudada foi de 13,5%. A hipertensão arterial esteve associada tanto com a prematuridade, quanto com o baixo peso ao nascer. Houve associação significativa (p<0,05) entre os fatores de risco gestacional e a prematuridade. Os fatores de risco gestacional e a prematuridade também estiveram associados com o baixo peso do recém-nascido (p<0,05). Mães com hipertensão apresentaram 3,47 (IC95%: 1,37-8,81) vezes mais chance de ter filho prematuro e 2,55 (1,03-6,32) vezes mais chance de ter filho com baixo peso, mães que apresentaram outros fatores de risco que não a hipertensão tiveram 2,21 (IC95%:1,13-4,31) vezes mais chance de ter filho prematuro (p<0,05) e 1,79 (IC95%: 0,96-3,36) vez mais chance de terem filhos com baixo peso (p=0,0681), quando comparadas com mães sem fatores de risco gestacional. As mães com menos de sete consultas pré-natais tiveram 2,31 (1,22-4,34) vezes mais chance de ter filho prematuro do que as com pelo menos 7 consultas (p<0,05). O baixo peso não esteve associado com o número de consultas de pré-natal. Fatores de risco gestacional podem induzir a prematuridade e o baixo peso ao nascer. Frente a esse desfecho, orienta-se que gestantes nessa situação sejam encaminhadas e asseguradas do acompanhamento de alto risco, bem como orientadas sobre estilos de vida saudáveis e prática de atividade física sistemática.
Abstract: Among diseases that happen during pregnancy, hypertension is considered to have the most detrimental effects on the mother's, fetus and newborn's body. Among the repercussions that this disease can bring to the fetus are prematurity and low birth weight, which are considered the main determinants of the risk of death in the neonatal period and of the developmental problems in childhood, besides increasing the probability of occurrence of various diseases in adult life. This study objective to identify the prevalence of arterial hypertension during pregnancy and to associates it with prematurity and low birth weight. It is a case-control study carried out in the Public hospital in the municipality of Guanambi-Bahia a, using the statements of live births and medical records of pregnant women. The sample was composed of 207 pregnant women and 212 live newborns, divided into case-group and control group. A research protocol was used to record newborn data, maternal data, gestation/childbirth, and gestational risk factors: hemorrhage, early placental abruption, placenta previa, premature amniorrexis, oligodendrogram, TORCHS, urinary tract infection, alcoholism , diabetes, hypertension, smoking, medication use, drugs and childbirth. The study was approved by the Research Ethics Committee of the Catholic University of Brasília and Secretary of Health of the State of Bahia. The associations of the possible variables that predict prematurity and low birth weight were analyzed using hierarchical models of multiple logistic regression. The prevalence of pregnant women with arterial hypertension during admission to labor in the studied sample was 13.5%. Hypertension was associated with both prematurity and low birth weight. There was a significant association (p <0.05) between gestational risk factors and prematurity. Gestational risk factors and prematurity were also associated with low birth weight (p <0.05). Mothers with hypertension presented 3.47 (95% CI: 1.37-8.81) times more chance of having a preterm child and 2.55 (1.03-6.32) times more chance of having a child with low birth weight (P <0.05); mothers who presented other risk factors that aren't the hypertension had 2.21 (95% CI: 1.13-4.31) times more chance of having preterm (p <0.05) and 1.79 (95% CI: 96-3,36) time more change of having children with low birth weight (p = 0.0681), when they are compared to mothers without gestational risk factors. Mothers with less than seven prenatal visits had 2.31 (1.22-4.34) times more chance of having a preterm child than those with at least 7 visits (p<0.05). Low birth weight was not associated with the number of prenatal visits. Gestational risk factors may induce prematurity and low birth weight. Faced with this outcome, it is advised that pregnant women in this situation should be referred and ensured high-risk follow-up, as well as guided on healthy lifestyles and systematic practice of physical activity.
Keywords: Hipertensão arterial
Gravidez
Prematuridade
Atividade física
Qualidade de vida
BPN
???metadata.dc.subject.cnpq???: CIENCIAS DA SAUDE::EDUCACAO FISICA
Language: por
???metadata.dc.publisher.country???: Brasil
Publisher: Universidade Católica de Brasília
???metadata.dc.publisher.initials???: UCB
???metadata.dc.publisher.department???: Escola de Saúde e Medicina
???metadata.dc.publisher.program???: Programa Strictu Sensu em Educação Física
Citation: PRADO, Ivanete Fernandes do. Associação da hipertensão arterial durante a gravidez com prematuridade e baixo peso ao nascer: repercussões para o desenvolvimento na infância. 2017. 72 f. Dissertação (Programa Strictu Sensu em Educação Física) - Universidade Católica de Brasília, Brasília, 2017.
???metadata.dc.rights???: Acesso Aberto
URI: https://bdtd.ucb.br:8443/jspui/handle/tede/2015
Issue Date: 23-Feb-2017
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Educação Física

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
IvaneteFernandesdoPradoDissertacao2017.pdf4.18 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.