???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdtd.ucb.br:8443/jspui/handle/tede/1983
???metadata.dc.type???: Tese
Title: Rostos da violência: percursos escolares de alunos reincidentes na prática de violência escolar
???metadata.dc.creator???: Lopes, Rosilene Beatriz 
???metadata.dc.contributor.advisor1???: Gomes, Candido Alberto
???metadata.dc.description.resumo???: Entramos no século XXI e as violências nas escolas continuam no debate do cenário nacional e internacional. O que se mostrava incipiente na literatura? Histórias de vidas de alunos reincidentes na prática de violência escolar. Assim, esta pesquisa teve por objetivo investigar percursos escolares de alunos reincidentes na prática de violência escolar e suas relações com o contexto escolar e familiar. Para alcançar os objetivos propostos, optou-se pela abordagem qualitativa, combinando estudo de casos múltiplos e relatos de vida, tendo como técnicas de geração de dados a entrevista prolongada, a entrevista semiestruturada individual, a entrevista de grupo focal, a análise documental e a observação. Participaram desta pesquisa trinta e uma pessoas, quinze estudantes do ensino fundamental e do ensino médio, quatro professoras, duas diretoras, cinco especialistas em educação, dois auxiliares de serviços da educação básica e três pais. Fizeram parte desta pesquisa quatro escolas da rede pública estadual de Montes Claros- MG. Os resultados sugerem que no cotidiano das escolas existem diferentes tipos de violências: incivilidades, bullying, vandalismo e negligência pedagógica, que diferem dos outros espaços sociais, haja vista que existem aspectos institucionais e organizacionais que moldam os conflitos sociais no ambiente escolar próprios do seu contexto; que as escolas criam seus próprios desvios e depois reagem para manejá-los; que é preciso superar a posição de conceber o aluno reincidente na prática de violência escolar como réu ou vítima e dar visibilidade ao contexto em que ele se encontra e, ainda, romper com a visão reducionista partindo para uma visão globalizante, ou seja, de associar a identidade do aluno a um único aspecto, a violência praticada, esquecendo-se dos demais aspectos, classe social, gênero, escolaridade, dentre outros; que a rotulagem como rosto da violência pode ser construída desde o início da vida escolar; que o rosto da galera surge a partir do 6° ano de escolarização. Em muitos percursos escolares, violência e fracasso escolar caminham lado a lado, incidindo sobre os alunos e construindo esses rostos da violência. Quando as violências persistem, os mais atingidos são os alunos, que são reprovados, transferidos ou se evadem. Se conseguem concluir o ensino fundamental, acumulam grande atraso escolar. Quando chegam ao ensino médio e o concluem, entram para o mercado de trabalho, que exige a conclusão desse nível de ensino tardiamente. Assim, os rostos das violências e do fracasso escolar se transfiguram no rosto da exclusão social, dando continuidade ao círculo vicioso intergeracional. Todavia, também existe o rosto da esperança, mostrando a possibilidade desse círculo vicioso se transformar no círculo virtuoso.
Abstract: We enter the twenty-first century and violence in schools is still being discussed on national and international scene. What appeared to be incipient in the literature? Life stories of students who repeatedly practiced school violence. Thus, this study aimed to investigate the educational path of students who repeat the practice of school violence and its relation with family and school context. In order to achieve the proposed objectives we opted for a qualitative approach, combining multiple case studies and life stories. The data generation techniques were: extended interview, individual semistructured interviews, focus group interview, document analysis and observation. Thirty-one people participated in this research; fifteen students from elementary and high school, four teachers, two principals, five educational experts, two assistants for basic education services and three parents. Four State schools from Montes Claros-MG took part in this research. The results suggest that in the schools everyday routine there are different types of violence: incivility, bullying, vandalism and pedagogical negligence, which differ from other social spaces, considering that there are institutional and organizational aspects that shape the social conflicts at the schools and inherent to their context; that schools create their own diversions and then react to handle them; that it is necessary to overcome the position of conceiving the student who practices school violence as delinquent or victim, giving visibility to the context in which he finds himself, and also break with the reductionist vision and start a globalizing one, that is, to associate the identity of the student to a single aspect – violence - and to leave the other aspects behind - social class, gender, education, among others; that labels such as the face of violence can be built from the beginning of school life; that the face of the galley emerges from the 6th year of schooling. In many educational paths, school failure and violence go hand in hand, focusing on students and building these faces of violence. When violence persists, the most affected are the students who fail, get transferred or evade. If they are able to finish their primary education, they accumulate large educational delay. When they reach high school and finish it, they enter the labor market, which requires late completion of that level of education. Therefore, the faces of violence and school failure are transfigured into the face of social exclusion, continuing the intergenerational vicious cycle. However, there is also the face of hope, showing the possibility of a vicious circle becoming a virtuous one.
Keywords: Educação
Violência escolar
Administração escolar
Exclusão social
Aprendizagem
???metadata.dc.subject.cnpq???: CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Language: por
???metadata.dc.publisher.country???: Brasil
Publisher: Universidade Católica de Brasília
???metadata.dc.publisher.initials???: UCB
???metadata.dc.publisher.department???: Escola de Educação, Tecnologia e Comunicação
???metadata.dc.publisher.program???: Programa Strictu Sensu em Educação
Citation: LOPES, Rosilene Beatriz. Rostos da violência: percursos escolares de alunos reincidentes na prática de violência escolar. 2013. 299f. Tese( Programa Strictu Sensu em Educação) - Universidade Católica de Brasília, Brasília, 2014.
???metadata.dc.rights???: Acesso Aberto
URI: https://bdtd.ucb.br:8443/jspui/handle/tede/1983
Issue Date: 14-Mar-2013
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
RosileneBeatrizLopesTeseparcial2013.pdfTese962.39 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.