Export ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdtd.ucb.br:8443/jspui/handle/123456789/994
Type: Tese
Title: Análise do desempenho muscular isocinético de idosas : diferenças entre grupos tipológicos de gênero
Author(s): Alves, Maria Gracinda dos Santos 
First Advisor: Melo, Gislane Ferreira de
Summary: Este estudo teve como objetivo verificar se há diferenças na força de extensores e flexores do joelho, durante ações musculares isocinéticas em diferentes velocidades angulares (60°/s e 180°/s) em mulheres com perfis psicológicos de gênero diferenciados. A amostra foi constituída por 42 mulheres idosas ativas com idade média igual a 68,8 (± 6,0) anos, estatura 1,53 (± 5,8) metros e massa corporal 65,8 (± 9,9) Kg. Estas foram subdivididas em 3 grupos segundo o perfil psicológico de gênero, sendo o Grupo 1 - Heteroesquemáticas Masculinas (n= 11), Grupo 2 - Isoesquemáticas (n= 13) e Grupo 3 (Heteroesquemáticas Femininas (n= 18). Para a avaliação de força muscular de membros inferiores, foi utilizado o dinamômetro isocinético da marca Biodex 3 System Pro®(Biodex Biomedical Systems, Inc., Shirley, NY). Foram analisados o pico de torque (PT), a potência (POT), o trabalho total (TT) e a razão I/Q de extensores e flexores de joelho dominante e não dominante, no modo isocinético, nas velocidades de 60º/s e 180º/s. Os resultados demonstraram haver diferença significativa entre os grupos 1 e 3 (HM ≠ HF) para a variável Pico de Torque (PT) nos movimentos de flexão e extensão de joelho dominante, nas velocidades de 60°/s e 180°/s. Quando avaliados trabalho total (TT) e potência (POT) foram encontradas diferenças significativas entre os grupos 1 (HM) e 3 (HF) para os flexores nas duas velocidades testadas. Não foram encontradas diferenças significativas para a variável Razão I/Q nos joelhos dominante e não dominante. Assim, pôde-se concluir que a força muscular, o trabalho e o pico de torque de mulheres heteroesquemáticas masculinas é maior que os das heteroesquemáticas femininas, indicando que o perfil psicológico de gênero do individuo pode influenciar nas variáveis fisiológicas como a força.
Abstract: This study aimed to verify if there are differences in knee extensor and flexor muscle strength during isokinetic muscle actions at two angular velocities (60˚/s and 180˚/s) in women with different psychological gender profiles. The sample comprised 42 active elderly women (68.8 ± 6.0 years old; 1.53 ± 5.8 meters of height and 65.8 ± 9.9 kg of body weight). They were assigned to 3 groups according to their psychological gender profile as follows: Group 1: masculine heteroschematic (n = 11); Group 2: isoschematic (n = 13) and Group 3: feminine heteroschematic (n = 18). To assess the muscle strength of lower limbs, an isokinetic dynamometer (Biodex 3 System Pro® (Biodex Biomedical Systems, Inc., Shirley, NY) was used. There were analyzed: peak torque (PT), power (POT), total work (TT) and the I/Q ratio of knee extensor and flexor muscles of the dominant and non-dominant limbs, in an isokinetic mode at velocities of 60˚/s and 180˚/s. The results suggest a significant difference between groups 1 and 3 (HM ≠ HF) for peak torque (PT) during knee flexion at the two tested velocities. There were no significant differences in I/Q ration between the dominant and the non-dominant limbs. Thus, it was concluded that muscle strength, total work and peak torque are higher in masculine heteroschematic women compared to feminine heteroschematic, suggesting that the gender psychological profile may influence physiological variables such as strength.
Keywords: aptidão física
mulheres idosas
desempenho
educação física
muscle strength
gender schemes
elderly women
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::EDUCACAO FISICA
Language: por
Parents: BR
Publisher: Universidade Católica de Brasília
Institution Abbreviation: UCB
Department: Educação Física
Program: Programa de Pós-Graduação em Educação Física
Citation: ALVES, Maria Gracinda dos Santos. Análise do desempenho muscular isocinético de idosas : diferenças entre grupos tipológicos de gênero. 2012. 72 f. Tese (Doutorado em Educação Física) - Universidade Católica de Brasília, Brasília, 2012.
Access Type: Acesso Aberto
URI:  https://bdtd.ucb.br:8443/jspui/handle/123456789/994
Document date: 20-Apr-2012
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Educação Física

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Maria Gracinda dos Santos Alves.pdf946.73 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.