Export ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdtd.ucb.br:8443/jspui/handle/123456789/736
Type: Tese
Title: Violência na escola : relatos de professores em grupos clínicos de análise das práticas profissionais
Author(s): Paulo, Thais Sarmanho 
First Advisor: Almeida, Sandra Francesca Conte de
Summary: Esta tese integra um percurso de estudos e trabalhos voltados para a formação continuada de professores, por meio de dispositivos de intervenção de escuta clínica e de análise das práticas profissionais, com grupos de professores de uma escola paralisada por situações de violência. Para abordar a violência, a Psicanálise é a teoria norteadora, sendo uma teoria sobre a constituição do sujeito na relação com o Outro, que se desdobra em outro social, na cultura, e que a escola representa, constituindo um discurso próprio. Na pesquisa, a interlocução com pesquisadores de diferentes áreas do conhecimento permitiu demonstrar uma variedade de concepções e ações de enfrentamento da violência escolar e traçar um perfil da situação da violência na escola no Brasil, em outros países e no Distrito Federal. O método de investigação foi o da pesquisa-intervenção, utilizando os dispositivos de escuta e de análise das práticas profissionais e da confrontação com o dizer, com o intuito de fazer-falar os professores, visando a: ressignificação das experiências docentes e a (trans)formação das práticas educativas; possibilitar a reconstituição dos laços sociais e relacionais entre professores e alunos/adolescentes, por meio da implicação subjetiva no processo educativo; buscar alternativas que contemplem recursos de mediação simbólica no enfrentamento da violência escolar. A escuta clínica de professores baseou-se na sustentação de um lugar Outro, onde a palavra pudesse circular e expressar questões relacionadas ao sentimento de impotência e aos impedimentos das ações educativas, de modo que a escuta consistiu em identificar e pontuar, em suas narrativas, o que se apresentava como estranho familiar , confrontando-os ao seu dizer, ao dizer do outro e apostando na emergência de alguma enunciação. A análise das falas levou à formulação de núcleos de sentido: as queixas; a resistência; a transferência; a implicação subjetiva; a idealização e a identificação; a violência revisitada. As queixas iniciais, que apontavam para o impossível fazer diferente , se transformaram em sintoma do mal-estar docente. Diante da conclusão de que a repressão e a punição eram as ações mais utilizadas para lidar com os adolescentes, os professores passaram a desconstruir concepções e atitudes relacionadas à violência e aos adolescentes, ressignificando saberes e ações, que incluíram: investir na comunicação/relação da escola com as famílias dos alunos; restabelecimento do diálogo entre pares a partir de tomadas de decisão que envolviam reuniões e discussões coletivas com os adolescentes; questionamento do caráter repressivo e autoritário de suas ações, modificando a maneira de resolver os problemas atribuídos aos alunos; nova percepção da realidade escolar e reorganização da gestão da escola. Assim, podemos afirmar que o mal-estar dos professores, seu desamparo inicial, a impotência na qual haviam se instalado e os conflitos e impasses vividos no ambiente escolar puderam ser acolhidos, escutados e analisados, à luz de uma posição clínico-ética, que convocou os sujeitos a se reposicionarem face ao seu desejo e ao exercício da profissão, desde uma posição discursiva outra, implicada com os destinos de cada um e com o estabelecimento de novas relações com o saber-fazer.
Abstract: The present thesis is part of a series of studies and papers on the ongoing capacity building of teachers, encompassing interventions based on clinical listening and the analysis of the professional practice of a group of teachers of a school whose activities had been suspended due to violence. The theoretical framework used for addressing violence was Psychoanalysis, as a theory that addresses the constitution of a subject vis-à-vis the Other, which unfolds further as the social other and as culture represented here by the school and its discourse. Throughout the survey, the dialogue established with researchers from different fields of knowledge has allowed to demonstrate a variety of concepts and actions for addressing school violence and to draw a picture of school violence in the Federal District, in Brazil and other countries. The investigation method used was intervention research, which included listening, an analysis of professional practices and confrontation with that which has been said, with the intention of making teachers speak up, aiming at: giving a new meaning to their experience as teachers and (trans)forming educational practices; allowing for the reconstruction of social and relational ties between teachers and students/adolescents, through the subjective implications of the educational process; and searching for alternatives that contemplate resources for symbolic mediation in addressing school violence. The clinical listening of teachers has been based on providing support so as to create an Other place, where speech would be allowed to go round and express issues related to feelings of powerlessness and the impediments for true educational action. Listening has consisted in identifying and underscoring that which represented a familiar stranger in their narrative, confronting them with what they say, what the other says, while expecting for the emergence of an enunciation. The analysis of speech has led to the formulation of nuclei of meaning: complaints, resistance; transfer; subjective implication; idealization and identification; revisited violence. The initial complaints, that pointed at the impossibility of doing anything different , were transformed into feelings of discomfort by the teachers. Based on the conclusion that repression and punishment were the actions most widely used in dealing with adolescents, teachers started deconstructing concepts and attitudes associated to violence and adolescents, giving a new meaning to both knowledge and action, which included: investing in communication and the relationship between the school and the students families; reestablishing the dialogue among peers, based on decisionmaking, which included meetings and collective discussions with adolescents; questioning the repressive and authoritarian nature of their actions and modifying the way they solve problems attributed to students; a new perception of school life and the restructuring of school management. Hence, it can be said that the discomfort, the lack of support and the powerlessness experienced by teachers and the conflicts and impasses experienced within the school environment could then be accepted, listened to and analyzed, from both a clinical and an ethical perspective, summoning subjects to take a stand vis-à-vis their desire and their profession, starting from a different discourse, engaged with everyone s destiny, which led to a new relationship with knowing-how-to-act.
Keywords: educação
violência na escola
professores
formação
processo decisório
psicanálise
violence at school
psychoanalysis
education
clinical listening
teachers
CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Language: por
Parents: BR
Publisher: Universidade Católica de Brasília
Institution Abbreviation: UCB
Department: Educação
Program: Programa de Pós-Graduação em Educação
Citation: PAULO, Thais Sarmanho. Violência na escola : relatos de professores em grupos clínicos de análise das práticas profissionais. 2013. 183 f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Católica de Brasília, Brasília, 2013.
Access Type: Acesso Aberto
URI:  https://bdtd.ucb.br:8443/jspui/handle/123456789/736
Document date: 2-Mar-2013
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Thais Sarmanho Paulo.pdf1.79 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.