Export ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: https://bdtd.ucb.br:8443/jspui/handle/123456789/724
Type: Dissertação
Title: Representações sociais do analfabetismo na perspectiva de jovens e adultos não-alfabetizados
Other Titles: Social representations of illiteracy shared by illiterate young and adults
Author(s): Almeida, Patrícia Teixeira de
First Advisor: Galvão, Afonso Celso Tanus
???metadata.dc.contributor.referee1???: Câmara, Jacira da Silva
???metadata.dc.contributor.referee2???: Graciani, Maria Stela Santos
Summary: O analfabetismo é um fenômeno multifacetado que se confunde com a organização histórica da estrutura social brasileira, apartada e excludente, que negou a certos grupos o direito à alfabetização. Entretanto, a sociedade ainda não afirmou a sua responsabilidade pelo fenômeno, marcando o analfabeto como gerador do problema e o analfabetismo como enfermidade social. O presente estudo foi motivado pelo desejo de se investigar se os analfabetos reproduzem essa ideologia. Por meio de entrevistas individuais e de grupos focais, procurou-se identificar representações sociais sobre analfabetismo compartilhadas e vivenciadas por jovens e adultos não-alfabetizados, residentes na Vila Estrutural do Distrito Federal, e os motivos que podem levá-los à alfabetização. Os resultados foram discutidos, principalmente, com base na teoria das representações sociais, e no pensamento de Freire e Ferreiro sobre alfabetização. As falas dos entrevistados revelaram que as representações sociais desse grupo não se constituem apenas em reproduções ideológicas, de sujeitos passivos, mas que as pessoas deixam suas marcas nos saberes compartilhados sobre o analfabetismo. Dentre os motivos que podem levar o grupo à alfabetização, destacam-se a sobrevivência e melhoria da qualidade de vida, que pode se viabilizar pelo acesso ao emprego. Também move essas pessoas a conquista da autonomia, a construção da auto-estima e o desejo de serem aceitas no grupo ao qual pertencem. Embora tenham apresentado imagens negativas da pessoa não-alfabetizada, estigmatizada pelo analfabetismo, pobreza e desemprego, revelaram a crença na possibilidade de desenvolverem-se. O estudo das representações sociais do analfabetismo revelou-se importante para o planejamento político-pedagógico de atividades alfabetizadoras e para a definição de políticas educacionais. Uma das considerações deixadas por este trabalho é a urgência da construção de estratégias que substituam a culpabilização dos analfabetos pela responsabilidade social pelo analfabetismo.
Abstract: Illiteracy is a multifaceted phenomenon that is related to the historical characteristics of Brazilian social structure, which separates and excludes classes of people and has denied the right to literacy to certain groups. Nevertheless, Brazilian society has not yet recognized its responsibility in this matter, for it tends to blame illiterate people themselves for the problem and consider illiteracy to be a social disease. This research was motivated by the desire to investigate whether illiterate people reproduce this ideology. By means of individual and group interviews, the study attempted at identifying social representations of illiteracy, as experienced and shared by illiterate young adults and adults living in the Vila Estrutural, Distrito Federal, and the reasons for seeking literacy. Results have been discussed based mainly on social representations theory and on the thinking of Freire and Ferreiro about literacy. Participants´ discourse revealed that the social representations of this group are not simple ideological reproductions by passive subjects. Actually, group members have their own opinions about illiteracy. Amongst the motives for acquiring literacy, survival and better life quality achieved by job access were highlighted. In addition, being literate also meant more personal autonomy, better self-esteem and the desire to be accepted by the group to which they belong. Although participants presented negative images of illiterate people, who are stigmatized by illiteracy, poverty and unemployment, they expressed a belief in the possibility of a better life. Some implications of this study for the planning of political-pedagogical literacy activities are pointed out. Also important is the development of strategies to replace the placing of the social responsibility for illiteracy on illiterate people themselves.
Keywords: Analfabetismo
representações sociais
educação de jovens e adultos
alfabetização
processos de aprendizagem
illiteracy
social representations
education of adults
literacy
learning processes
CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO::TOPICOS ESPECIFICOS DE EDUCACAO::EDUCACAO DE ADULTOS
Language: por
Parents: BR
Publisher: Universidade Católica de Brasília
Institution Abbreviation: UCB
Department: Educação
Program: Programa de Pós-Graduação em Educação
Citation: ALMEIDA, Patrícia Teixeira de. Social representations of illiteracy shared by illiterate young and adults. 2004. 186 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Católica de Brasília, Brasília, 2004.
Access Type: Acesso Aberto
URI:  https://bdtd.ucb.br:8443/jspui/handle/123456789/724
Document date: 8-Jul-2004
Appears in Collections:Programa de Pós-Graduação em Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Disserta__o____ltima_vers_o.pdf1.29 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.